Prefeitos paraibanos tentam audiência com Temer para cobrar avanços na pauta municipalista...


Em meio à crise econômica e política, cem prefeitos paraibanos tentam, em Brasília, na XIX Marcha dos Prefeitos, discutir e reivindicar avanços na pauta municipalista que tramita no Congresso Nacional e repasses do Governo Federal. Iniciada na segunda-feira, tendo ainda como presidente, a petista Dilma Rousseff, o encontro termina apenas na quinta, possivelmente com outro presidente da República, Michel Temer (PMDB). Prevendo esta situação, eles tentam uma audiência com o vice-presidente para apresentar os principais problemas dos municípios e a grave crise que enfrentam nas administrações locais.

O presidente da Federação das Associações dos Municípios da Paraíba (Famup), Tota Guedes, acompanha os prefeitos paraibanos. Segundo ele, já está agendada para esta quarta-feira uma audiência com os presidentes do Senado, Renam Calheiros (PMDB) e da Câmara, Waldir Maranhão (PP). No entanto, a expectativa é de um encontro com aquele que deverá assumir o comando do país, pelo menos pelos próximos 180 dias, até que seja julgado todo o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

“Amanhã teremos a presença de Renam Calheiros e do presidente da Câmara, Waldir Maranhão, onde vamos tentar acelerar a pauta municipalista que tem nas duas casas. Entendemos que o momento político é difícil, mas tem outras questões de interesse dos municípios tramitando e que a gente pede celeridade para que seja votada até mesmo pela sobrevivência dos próprios municípios. Também já estamos tentando uma audiência com Michel Temer, em contato permanente com Eliseu Padilha e possivelmente ele venha ao encontro, ou então uma comissão nossa vá até ele mostrar a situação dos municípios”, afirmou Tota Guedes.

O presidente da Famup deixou claro que a marcha dos prefeitos é apartidária e não foi colocada em pauta a defesa ou a crítica em relação ao processo de impeachment. “Nossa questão é a luta dos municípios, a busca por resolvermos os problemas municipais. A presidente Dilma Rousseff não esteve presente, mas mandou representantes e vamos ter amanhã a presença de ministros, deputados e senadores”, declarou.

Dentre as reivindicações dos prefeitos, Tota destaca o pedido de prorrogação do prazo para a aplicação de tratamento dos resíduos sólidos, a distribuição justa dos recursos gerados na cobrança do Imposto sobre Serviços (ISS) que incidem nas operações de cartões de crédito e a PEC-172 que determina que de qualquer matéria votada no Congresso Nacional que gere despesas aos municípios deve informar também a origem da receita.

 Por: Flavio Asevêdo

POSTAGENS RELACIONADAS

Prefeitos paraibanos tentam audiência com Temer para cobrar avanços na pauta municipalista...
4/ 5
Oleh